NOTÍCIAS
05/11/2014 16:55 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Pesquisa IPEA: Após uma década de redução, número de brasileiros em situação de miséria sobe 3,6% entre 2012 e 2013

SÉRGIO CASTRO/ESTADÃO CONTEÚDO

Pela primeira vez em dez anos, o número de brasileiros em situação de miséria voltou a subir entre 2012 e 2013, de acordo com dados do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, ligado ao governo federal).

Segundo números disponibilizados no Ipeadata no dia 30 de outubro, em 2013 10,4 milhões de pessoas tinham renda inferior à linha extrema de pobreza em comparação com 10 milhões em 2012, um aumento percentual de 3,6%.

Em 2003, quando teve início a série histórica, 26,2 milhões de pessoas estavam nesta condição. Desde então, o número de miseráveis têm caído sucessivamente.

Número de miseráveis no País

2003 - 26.242.672

2004 - 23.577.095

2005 - 20.889.220

2006 - 17.315.355

2007 - 16.504.043

2008 - 14.032.928

2009 - 13.597.606

2011 - 11.772.648

2012 - 10.081.225

2013 - 10.452.383

Para definir se uma pessoa está em condição de miséria, o IPEA calcula o preço de uma cesta básica de alimentos que contenha o mínimo de calorias necessárias para suprir uma pessoa, segundo orientações da Organização Mundial da Saúde e da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura). As estimativas diferem de uma região para outra do país.

Com o valor da cesta básica em cada região, o instituto calcula o número de pessoas que não possui renda suficiente para comprar a cesta de alimentos, com base em respostas da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD/IBHE).

Enquanto o número de miseráveis subiu, a quantidade de pessoas pobres continua caindo no país. Em 2013, 28,6 milhões de pessoas estavam na linha de pobreza contra 30,3 milhões em 2012. Em 2003, o número de pobres era de 61,8 milhões.

Número de pobres no Brasil

2003 - 61.814.129

2004 - 60.132.299

2005 - 56.032.401

2006 - 49.004.957

2007 - 46.706.214

2008 - 41.928.361

2009 - 40.066.020

2011 - 34.355.298

2012 - 30.350.786

2013 - 28.698.598

Para determinar quem está na linha de pobreza, o valor considerado é o dobro daquele de quem está na situação de miséria.

A redução do número de miseráveis e pobres é uma das principais bandeiras da era petista no comando do país, mas esta tendência verificada há uma década pode estar em risco devido ao baixo crescimento da economia e a inflação próxima a 6,5% (teto da meta estabelecida pelo governo).

Os números acima ainda não foram divulgados oficialmente pleo IPEA, mas desde 30 e 31 de outubro estão disponibilizados no banco de dados do instituto. Segundo o G1, o IPEA disse que os dados estão sendo analisados e não há previsão para a divulgação oficial.

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o IPEA adiou a interpretação dos dados para depois das eleições. Em 2010, os mesmos dados, então favoráveis, foram divulgados em 5 de outubro, antes das eleições vencidas por Dilma Rousseff, candidata à Presidência indicada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

LEIA TAMBÉM

- Reeleita há 9 dias, presidente Dilma Rousseff enfrenta sequência de más notícias na economia

- Dilma terá desafios políticos e econômicos em seu segundo mandato

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost