Manual da Lego pregava que meninos e meninas brincassem sem barreiras de gênero

Rosa é de menina, azul é de menino. Boneca é de menina, carrinho é de menino.

Certo? Errado.

Se você acredita que crianças devem brincar do que quiserem e que brinquedos não devem obedecer a estereótipos de gênero, vai se emocionar com esta imagem, postada por um usuário do reddit. Elas mostram que, nos anos 70, a Lego abraçava essa ideia até em seu manual de instruções:

"A necessidade de criar é igual em todas as crianças. Garotos e garotas. O que conta é a imaginação, e não a habilidade. Você pode construir o que te der na telha, da forma que quiser. Uma cama ou um caminhão. Uma casa de bonecas ou uma nave espacial. Várias garotas preferem naves. Elas são mais interessantes que casas de boneca. Vários garotos preferem casas de boneca. Elas são mais humanas que naves. O mais importante é colocar o material certo em suas mãos e deixar eles criarem o que quiserem."

Infelizmente, a empresa parece ter abandonado um pouco essa crença, já que sofreu acusações de ser sexista por fazer brinquedos exclusivos para cada gênero. Para se redimir, a empresa lançou uma linha de cientistas mulheres.