NOTÍCIAS
26/04/2015 09:53 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Nepal tem réplica de terremoto e número de mortos já passa de 2.000

PRAKASH SINGH via Getty Images
Nepalese residents carry belongings following fresh tremors in Kathmandu on April 26, 2015. International aid groups and governments intensified efforts to get rescuers and supplies into earthquake-hit Nepal on April 26, 2015, but severed communications and landslides in the Himalayan nation posed formidable challenges to the relief effort. As the death toll surpassed 2,000, the US together with several European and Asian nations sent emergency crews to reinforce those scrambling to find survivors in the devastated capital Kathmandu and in rural areas cut off by blocked roads and patchy phone networks. AFP PHOTO / PRAKASH SINGH (Photo credit should read PRAKASH SINGH/AFP/Getty Images)

Após o terremoto de magnitude 7,8 que devastou o Nepal neste sábado (25), tremores secundários são registrados no país. Uma réplica de magnitude 6,7, com epicentro no noroeste de Katmandu, provocou novas avalanches no monte Everest neste domingo (26), e pôde ser sentida na Índia. O tremor foi registrado pelo Instituto de Geofísica dos Estados Unidos (USGS).

Segundo o porta-voz da polícia do Nepal, Kamal Singh Bam, o número de mortes já chega a 2.263. Outras 5.880 pessoas ficaram feridas. Os trabalhos de busca e resgate prosseguem nas áreas afetadas pelo terremoto. "Nossa prioridade é tirar as pessoas que estão presas nos escombros", disse Bam.

O terremoto de sábado, que ocorreu por volta das 11h50 de sábado causou danos extensos ao centro histórico da cidade de Katmandu e a pequenos vilarejos na região. Os tremores também desencadearam uma avalanche no Monte Everest, que atingiu acampamento na base da montanha. Pelo menos 18 pessoas morreram e 61 ficaram feridas.

"Muitas propriedades foram perdidas. Irá demorar muitos meses para que as coisas voltem à normalidade", afirmou Krishna Prasad Dhakal, chefe de missão na embaixada do Nepal em Nova Délhi. Segundo ele, o Nepal conta com equipes de busca e resgate dos Estados Unidos, Índia, China, Cingapura e de outros países.

No domingo, o exército do Nepal está focado em operações de resgate na cidade e no vale do Katmandu, onde vivem 2,5 milhões de pessoas. O porta-voz da polícia, Kamal Singh Bam, afirmou que o governo espera ter "uma imagem clara da extensão dos danos" quando as equipes percorrerem um território maior hoje. Ele afirmou que pode levar dias até que o resgate alcance as áreas mais remotas.

Na capital do país, milhares de pessoas passaram a noite em áreas abertas, com medo de novos tremores. O epicentro do terremoto foi a cerca de 80 km a noroeste de Katmandu, de acordo com o Instituto de Geofísica dos Estados Unidos. O terremoto foi o maior a atingir a nação asiática em 81 anos.

(Com Estadão Conteúdo)

Galeria de Fotos Terremoto no Nepal Veja Fotos
Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost