NOTÍCIAS
03/12/2015 19:50 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Pesquisadores concluem que homens que bebem energético com regularidade tendem a ser preconceituosos

Hill Street Studios via Getty Images
Multi-ethnic men hugging at nightclub

Se você estiver no Tinder e encontrar um cara que, em alguma das fotos, estiver segurando uma latinha de Red Bull na balada... FUJA!

Mesmo se ele for bonito, não botar selfie no espelho nem foto sem camisa... FUJA!

Não era amor... Era cilada Red Bull

De acordo com um novo estudo, homens que têm crenças estereotipadas sobre masculinidade -- machistas e homofóbicos -- tendem a consumir mais bebidas energéticas.

Pesquisadores entrevistaram 467 homens adultos com idades entre 18 e 62 anos. Descobriram que aqueles disseram concordar com frases como "homossexuais não devem ter direito ao casamento" e "homens são melhores chefes que mulheres" não só bebiam mais energético como tendiam a acreditar que energéticos acentuam a masculinidade.

Os resultados são semelhantes aos de outro estudo, realizado em Taiwan, que concluiu que homens tendem a usar energéticos para "regular seu senso de masculinidade", como lembra a New Yorker.

Os pesquisadores dizem acreditar que o fato de a publicidade explorar a imagem típica do homem branco, jovem e esportista é a causa desta crença. O energético Monster, por exemplo, patrocina lutadores de MMA. A Red Bull é onipresente em eventos de esportes radicais.

"A mensagem é: se você é um rapaz jovem, branco e hétero, energéticos são para você", disse Ronald Levant, pesquisador da University of Akron e chefe do estudo, ao Huffington Post.

O problema é que esta associação entre masculinidade e energéticos pode estar colocando em risco a saúde dos homens. Hoje, 34% dos americanos com idade entre 18 e 24 anos consomem energéticos com regularidade, como revela o New York Times.

"Esses garotos não têm ideia de quanta cafeína estão consumindo", disse Levant.

Cafeína em excesso, além de aumentar a pressão, pode desencadear respostas hormonais de estresse que, em longo prazo, aumentam o risco de problemas cardio-vasculares.

"É preciso ter cautela ao consumir energéticos", disse Levant. "Existem outras formas de demonstrar masculinidade".

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost