LGBT
27/07/2017 19:56 -03 | Atualizado 27/07/2017 20:01 -03

Veterana de guerra explica que identidade de gênero não importa quando você está sangrando até a morte

"Eu lutarei pelos serviços para os transgêneros", promete a senadora Tammy Duckworth, veterana de guerra.

Alex Wong via Getty Images
Senadora Tammy Duckworth critica Trump sobre proibição à transgêneros.

A senadora Tammy Duckworth (Illinois) não poupou palavras para comentar sobre a proibição de transgêneros nas Forças Armadas dos Estados Unidos pelo presidente Trump.

Em entrevista à Anderson Cooper, no dia 26 de julho, Duckworth disse que Trump "não tem o perfil para ser o comandante-chefe". Duckworth disse à Cooper que Trump deve ter emitido a proibição apenas para agradar sua base, porque "certamente não é uma questão de preparação militar".

"Eu não sei por quê o presidente está fazendo isso. Tudo o que ele está fazendo é prejudicial para a coesão da unidade", disse. "Eu lutarei pelos serviços para os trangêneros".

Duckworth serviu como piloto de helicóptero no Exército e na Guarda Nacional americanos de 1992 à 2014. Na Guerra do Iraque, ela perdeu as duas pernas em combate e recebeu o "Purple Heart", uma das mais altas condecorações que um militar pode receber. Ela foi a primeira mulher com as duas pernas amputadas na Guerra do Iraque.

(Senadora Tammy Duckworth, democrata e veterena da Guerra do Iraque: O serviço militar merece algo melhor do que a imprensa. A proibição surpresa de Trump para os trangêneros).

A veterana de guerra lembrou Cooper e os espectadores que a identidade de gênero não importou quando seu helicóptero foi atingido por um lança-granadas (LPG).

"Quando eu estava sangrando até a morte no meu helicóptero, depois que o lança-granadas atingiu a cabine de comando da aeronave e um americano veio me salvar, não me importava se ele era gay, hétero ou trangênero", disse Duckworth. "Só importava que eles usavam o uniforme do serviço militar dos Estados Unidos. E eu sempre me lembrarei disso".

Duckworth ainda falou que qualquer pessoa que queira servir e proteger os E.U.A deve ter essa habilidade, apenas.

"Se você deseja servir esse país de uniforme e você deseja colocar sua vida à disposição para protegê-lo, você merece ter condições de fazer isso", disse ela.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Quem precisa de Trump? Canadá convida transexuais a se alistarem em suas Forças Armadas

- Trump proíbe que transexuais sirvam nas forças armadas dos EUA

Galeria de Fotos As imagens da 21ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo Veja Fotos

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost