NOTÍCIAS
06/06/2020 22:46 -03

Brasil tem 672 mil casos e quase 36 mil mortes por coronavírus

São 27.075 novos casos e 904 novas mortes em 24 horas. Foram 5.984 novos casos em SP, 1.467 no RJ. Ambos os estados iniciam neste momento a flexibilização do isolamento social.

Na escalada da pandemia do novo coronavírus, o Brasil registrou 904 mortes nas últimas 24 horas, de acordo com balanço divulgado pelo Ministério da Saúde às 22h00 deste sábado.

Os estados que mais apresentam novas mortes em 24 horas são São Paulo com 216 novas mortes, o Rio de Janeiro com 166, Pará com 74, Pernambuco com 65 e Maranhão com 37.

Somando os dias anteriores, agora o Brasil tem 35.930 mortes por covid-19.  

O País teve 27.075 novos casos confirmados da doença em 24 horas, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Os estados com mais novos casos são São Paulo com 5.984, Pará com 2.216, Maranhão com 2.157, Ceará com 1.980 e Distrito Federal com 1.642.

Somando todos os dias anteriores, agora o Brasil tem 672.846 casos de coronavírus.

Os altos números de casos e mortes em São Paulo e no Rio de Janeiro chamam atenção pois ambos os estados caminham para relaxar o isolamento social. No Rio de Janeiro, por exemplo, Wilson Witzel autorizou a reabertura de shoppings, bares e restaurantes. 

O Brasil é o terceiro país do mundo com o maior número de mortos. Até o momento, Estados Unidos e Reino Unido ocupam, respectivamente, o primeiro e segundo lugar. São mais de 109 mil mortos nos EUA e mais de 40 mil mortos no Reino Unido.

A pandemia já causou mais de 398 mil óbitos e 6,8 milhões de casos confirmados no mundo todo, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Anadolu Agency via Getty Images

Pelo quarto dia seguido, governo mudou horário de divulgação dos dados

As informações sobre a covid-19 no Brasil foram divulgadas às 22h, três horas após o horário em que os boletins eram publicados anteriormente. Com a mudança, os dados mais atualizados não estão disponíveis no horário dos telejornais noturnos, período em que as televisões têm maior audiência.

Na noite desta sexta-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro foi questionado pela imprensa na frente do Palácio do Planalto sobre o atraso na divulgação dos dados de covid-19 no Brasil. A resposta dele foi: “acabou matéria do Jornal Nacional”.

Ele declarou que o novo horário para a divulgação dos dados seria para o ministério pegar os dados mais consolidados, mas depois voltou a mencionar a Rede Globo, dizendo: “Ninguém tem que correr para atender a Globo”.

Após governo esconder dados da covid-19, TCU e Câmara buscam transparência

Depois de dificultar a divulgação de dados com números de mortos e novos casos confirmados da covid-19 no Brasil por três dias seguidos, o Tribunal de Contas da União e a Câmara dos Deputados pressionam o Ministério da Saúde por transparência.

Na noite desta sexta-feira (5), o ministro do Tribunal de Contas da União escreveu em seu perfil no Twitter que cogita propor ao TCU e aos tribunais estaduais um levantamento próprio dos dados de infectados, curados e mortos por covid-19 no Brasil.

O presidente da Câmara Rodrigo Maia, também manifestou preocupação com a dificuldade na divulgação de dados da covid-19 no Brasil. Em entrevista ao Jornal Nacional, Maia declarou: “A Câmara com certeza vai trabalhar com os estados e a socidade civil para organizar as informações para a sociedade”

Um projeto de lei de autoria dos deputados Felipe Rigoni (PSB-ES) e Tabata Amaral (PDT-SP) quer alterar a lei aprovada em fevereiro para tratar do enfrentamento do coronavírus no Brasil.

A alteração propõe obrigar o governo a divulgar casos suspeitos e confirmados por idade, sexo, raça, doenças preexistentes e comorbidades, número de testes realizados e que aguardam resultado, curas, taxas de mortalidade e letalidade, além de número de profissionais da saúde confirmados. A proposta pode ser pauta por Rodrigo Maia já na semana que vem.

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost