'Eu estou bem hoje?': Colocar limites e cuidar da saúde mental deveria ser um hábito diário

Assim como dormimos e recarregamos nosso corpo, é importante que, de alguma forma, recarreguemos a nossa mente.

Queria começar o mês de outubro com um lembrete importante para nós mesmos já que, em setembro, ressaltamos a importância de cuidar da saúde mental e lutamos contra o suicídio no Brasil.

Afinal, o que é cuidar da nossa saúde mental? Com qual frequência devo fazer uma checagem nesse aspecto do meu corpo? A resposta é: todos os dias!

Assim como dormimos e recarregamos nosso corpo, é importante que, de alguma forma, recarreguemos a nossa mente. Parece que não, mas situações diárias e cotidianas nos sugam ao longo das semanas e quando vemos estamos envolvidos numa bolha de estresse gigante e que impacta diretamente na qualidade da nossa vida, dos nossos relacionamentos e, consequentemente, da nossa carreira e vida profissional.

“Acredito que quando conseguimos olhar para nós mesmos, e percebemos que algo não está legal, é importante parar e repensar.”

Assim como dormimos e recarregamos nosso corpo, é importante que, de alguma forma, recarreguemos a nossa mente.
Assim como dormimos e recarregamos nosso corpo, é importante que, de alguma forma, recarreguemos a nossa mente.

Acredito que quando conseguimos olhar para nós mesmos, e percebemos que algo não está legal, é importante parar e repensar. Desacelerar e descansar, se reconectar com algo que você goste (não importa o que seja, o importante é te dar prazer). Isso te ajudará a carregar a mente.

Vivemos em um contexto altamente competitivo e que a cada dia precisamos nos doar mais e mais para conquistar objetivos, para sermos mais capacitados, para falarmos idiomas e estarmos informados. Essa é a demanda do mercado de trabalho e precisamos lidar com ela de alguma forma. Mas é preciso lembrar que ser workaholic, não tirar férias, não ter seu momento de lazer, não ter seu momento com a família, por exemplo, já não é mais visto como cool.

Ninguém questiona a necessidade de ter responsabilidade nas entregas, a pontualidade e profissionalismo. Isso é, e sempre será atual e bem visto em toda organização. Mas queria, de verdade, que vocês se questionassem:

“Eu cuido de mim de verdade?”, “Eu percebo quando preciso descansar ou conversar com alguém?”, “Como eu lido com a minha vulnerabilidade?”, “Eu tenho empatia quando um amigo ou colega de trabalho está alterado e talvez precise de ajuda?”. A saúde mental não é “mimimi”, é coisa séria e precisa ser tratada como tal.

“Você será muito mais feliz e terá uma carreira ainda mais brilhante se cuidar de si em primeiro lugar.”

Mas &eacute; preciso lembrar que ser <i>workaholic</i>, n&atilde;o tirar f&eacute;rias, n&atilde;o ter seu momento de lazer, n&atilde;o ter seu momento com a fam&iacute;lia, por exemplo, j&aacute; n&atilde;o &eacute; mais visto como <i>cool</i>.
Mas é preciso lembrar que ser workaholic, não tirar férias, não ter seu momento de lazer, não ter seu momento com a família, por exemplo, já não é mais visto como cool.

Reflita sobre sua rotina, sobre seu trabalho, suas relações e os ambientes que você tem interação no dia-a-dia. Como podemos fazer a diferença e ajudar as pessoas a viverem de forma mais saudável?

É muito importante que não nos enganemos com os padrões prontos de sucesso e produtividade. Reflita o que é realmente importante pra você hoje: se for trabalhar até 22h, ok. Se for ir pra casa cozinhar e ouvir música, vá. Se for dormir, durma. Apenas não deixe de cuidar de você e da sua tão importante saúde mental. Acredite, você será muito mais feliz e terá uma carreira ainda mais brilhante se cuidar de si em primeiro lugar.

Este artigo é de autoria de articulista do HuffPost e não representa necessariamente ideias ou opiniões do veículo. Assine nossa newsletter e acompanhe por e-mail os melhores conteúdos de nosso site.