OPINIÃO
03/12/2015 14:28 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Impeachment: A esperança por um Brasil melhor

O pedido de impeachment representa a deposição de um governo que rasgou as leis fiscais para perpetuar seu poder. É um símbolo que mostra como o povo brasileiro tem força para defender a República.

André Dusek/Estadão Conteúdo

Milhões de brasileiros vão se lembrar com satisfação do dia 2 de Dezembro de 2015.

Foi nesse dia em que viram o clamor de sua indignação se materializar numa solução concreta.

O que antes esteve nos cantos e faixas das manifestações populares de 2015 agora se encontra protocolado e deflagrado no Congresso Nacional.

O pedido de Impeachment representa a deposição de um governo que rasgou as leis fiscais para perpetuar seu poder. É um símbolo que mostra como o povo brasileiro tem força para defender a República.

Construído por meio do financiamento criminal de campanhas, o projeto de poder petista acreditava ser imbatível, estando em posição para corroer as instituições e tapear a população sem nenhuma consequência. Estava grosseiramente errado.

A Operação Lava-Jato fez a máscara do Partido dos Trabalhadores cair, mostrando um esquema de saque aos cofres públicos tão monumental que fez os brasileiros enxergarem a corrupção como o maior problema do país. Lula, alardeado como um semi-deus político, hoje é rejeitado por quase metade do eleitorado brasileiro.

O que falar então de Dilma Rousseff, a petista cujas campanhas ridicularizavam cidadãos receosos com a economia chamando-os de ''pessimildos'', cuja militância espalhava boatos sobre cortes do Bolsa Família para aterrorizar os mais pobres, mentia sobre a situação da Petrobras, mentia sobre a capacidade do governo de controlar a inflação, mentia sobre a gravidade da manipulação de preços de itens essenciais como a gasolina, tudo isso enquanto acusava a oposição de ter um projeto que destruiria o País.

A maneira mais eficaz de realizar a catástrofe alardeada, como ficou evidente, era fazer campanha com uma estrela vermelha no peito.

O verdadeiro golpe dado por Dilma, no entanto, não foi a farsa vendida para ganhar votos. Foi o uso da máquina pública em tal fraude.

Nada ilustra isso tão bem quanto o julgamento das contas do governo pelo TCU, que foram rejeitadas por unanimidade, devido ao absurdo uso de R$106 bilhões para financiar uma falsa normalidade durante 2014, e assim garantir a reeleição da petista.

Pior ainda: ao que tudo indica, a prática de manipular as contas públicas se perpetuou durante 2015.

Todo esse conjunto representou a gota d'água para os brasileiros. Foi o estopim para milhões irem às ruas nos dias 15 de Março, 12 de Abril e 16 de Agosto, mostrando em números como os brasileiros honestos e trabalhadores superam em muito os movimentos sociais governistas, financiados com o dinheiro do pagador de impostos.

São esses milhões que voltarão a clamar, nas ruas e nas redes sociais, que seus representantes eleitos no Congresso Nacional honrem seus mandatos e votem favoravelmente ao Impeachment.

Esta não é uma disputa de gabinete, é uma pauta nacional. É uma causa que uniu brasileiros em 26 estados mais o Distrito Federal. É a deposição de uma ilusão que mergulhou o País na pior crise vista em oitenta anos.

O Impeachment dirá se os brasileiros podem confiar em suas instituições, se a República de fato escuta seu povo, e se a pressão das ruas pode fazer que os políticos tomem as medidas necessárias para a reconstrução do País.

Também no HuffPost Brasil:

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost