OPINIÃO
05/11/2014 15:56 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

6 lições valiosas de empreendedorismo para aprender com a Apple

Ter clientes que gritam online que foram os primeiros a comprar e abusam de hashtags é o sonho de qualquer empresa. Poucas empresas conseguem replicar isso. Mas o que de fato eles fazem que causa todo esse fervor nos lançamentos de produtos?

Todo ano é assim: lançamento de uma nova versão de celular, novo sistema operacional, causando um frenesi louco e fazendo com que as pessoas passem a madrugada em filas intermináveis mundo afora ou até mesmo em lojas virtuas para garantir o tão cobiçado produto. Ter clientes assim é o sonho de qualquer empresa. Clientes que gritam online que foram os primeiros a comprar esse sonho de consumo e abusam de hashtags para comprovar que são de fato uma tribo leal de consumidores.

Neste ano, em apenas três dias, foram vendidos 10 milhões de iPhone 6 . Mais um recorde de vendas expressivo, de um produto que não é novo (apenas uma nova versão da linha), mas cujo sucesso não é surpresa para ninguém. Ano após ano o fenômeno da marca mais valiosa do mundo se repete. Marca esta que, depois de mais um lançamento surpreendente, já deve estar valendo mais que seus 530 bilhões de dólares.

Poucas empresas conseguem replicar isso. Mas o que de fato eles fazem que causa todo esse fervor nos lançamentos de produtos?

O sigilo e a especulação

Antes do lançamento não se sabe absolutamente nada do produto. As fotos, os comentários, os blogs são todos apenas rumores do que está por vir. Designers de várias partes do mundo enviam ideias das mais vagas às mais realistas de como o produto poderia estar evoluindo. Tudo conforme especulações de mercado...

Estratégia essa que assegura que a informação oficial seja divulgada pela empresa apenas no dia planejado e que toda a comunicação seja controlada milimétricamente em todos seus aspectos. Desde as fotos oficiais dos produtos, videos, funcionalidades até as especifícações técnicas.

"Gostariamos de poder dizer mais" era a única coisa escrita nos convites para o evento de lançamento desse dia 9 de setembro.

O vazamento certeiro

Dias (ou semanas) antes sempre tem algum tipo de vazamento. Uma foto de um lojista, um celular que um engenheiro esqueceu no bar, o que só realça a curiosidade de todos. É basicamente a droga do viciado por tecnologia. A Apple consegue vazar a informação para as pessoas certas, os influenciadores, os evangelistas. É um trabalho de relações públicas perfeito, de tão discreto, maximizando como ninguém o "Free" marketing do boca a boca. A Apple nega que os vazamentos sejam propositais. Eu já duvido...

Uma apresentação impecável

Todas as apresentações desde os tempos do primeiro ipod foram memoráveis. Qualquer pessoa minimamente tecnológica lembra do discurso do Steve Jobs de gola rolê preta, apresentando o iPod, o iPhone, o iPad... A sensação é de que a Apple está no palco desvendando nosso futuro. E fazem um trabalho incrível em explicar como seu comportamento vai mudar após adquirir seus produtos. Todas as apresentações são revolucionárias.

Uma reputação indiscutível

Não apenas os produtos, as lojas e o atendimento são de um perfeccionismo gritante, mas as apresentações repetitivamente comprovam inovação. O que torna a reputação desses lançamentos algo indestrutível. Todo ano milhões de usuários pelo globo esperam ansiosos que a Apple faça um lançamento igual ou melhor do que as anteriores. E repetidamente eles superam todas as expectativas.

Qualidade, acima do pioneirismo

Se você parar para pensar, geralmente a Apple não lança o primeiro produto da sua categoria, mas lança o melhor produto. Ela faz com que você esqueça que existia algo antes. Eles não popularizaram os arquivos de mp3 (foi a falecida Napster), mas reinventaram a música portátil através do iTunes. Também não inventaram o tablet, mas alguém lembra quem foi a primeira marca a lançar a categoria?

Uma marca inconfundível

Visualmente todo produto com design branco e clean nos lembra a Apple hoje em dia. A empresa sempre foi muito focada em ter uma linha sucinta de produtos, que tivesse um design marcante. Uma linha muito simples e única de comunicação. Criar uma marca assim é geralmente visto como um grande risco porque você só tem a opção de acertar. Mas, oportunidade de criar uma marca iconica em qualquer segmento é bem maior. (Veja o anúncio do primeiro iPod)

Então, o que nós empreendedores podemos alavancar de tudo isso?

Saiba manter seus segredos e vantagens competitivas para si mesmo. O mundo é pequeno e a concorrência está muito mais acirrada a cada dia. Quando for comunicar saiba identificar exatamente seu público alvo mais importante, concentre-se nele e o valorize-o como se fosse seu maior asset. Preze sempre pela qualidade de apresentação, seja de produto ou de marca. E seja muito, muito consistente no seu discurso ao longo dos anos.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

TAMBÉM NO BRASIL POST:

Galeria de Fotos As 7 empresas brasileiras entre as 500 maiores do mundo Veja Fotos
Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost